[vc_row][vc_column width=”1/3″][mk_image src=”https://www.aiaradc.org/wp-content/uploads/2017/02/cineclube2.jpg” image_size=”full”][/vc_column][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]Com o objectivo de elevar o património cultural de Elvas e a sua diversidade, iremos dar continuidade ao Cineclube que existiu na nossa cidade nos anos setenta, com o nome de Cineclube de Elvas, integrado na AIAR (Associação de Desenvolvimento pela Cultura). Este espaço é, sobretudo, destinado à partilha de conteúdos e saberes relacionados com o mundo do cinema e à discussão alargada que esta temática possibilita.

[/vc_column_text][mk_toggle title=”ler +”]A ideia deste projecto surge com a intenção de atrair e integrar a comunidade cinéfila de e para Elvas. Além da globalização que hoje o cinema apresenta através de séries, documentários, longas ou curtas-metragens, e para lá da paixão pela arte em si, pretende-se discutir o presente e o passado.

É grande o contributo do cinema português como objecto cultural distinto, de que destacamos as quatro fases essenciais desse processo: Cinema mudo, Cinema do Estado Novo, Cinema Novo Português (Centro Português de Cinema/Fundação Gulbenkian) e o Cinema pós 25 de Abril.

Pretendemos organizar um ciclo dedicado à literatura e cinema (livros que deram origem a filmes). É também nosso desejo exibirmos obras dos PALOP.

São alguns os contributos da nossa cidade para o cinema, dos quais podemos destacar o de Luís Couto, nascido em Elvas em 1937, assim como de outros profissionais de cinema.

Na sequência do já existente Festival de Cinema de Guerra da Raia, o Cineclube propõe a exibição de filmes para que se mantenha acesa esta temática que é parte essencial da nossa história, com um ciclo dedicado à Guerra de África (1961/1974) .

. Pretendemos também atrair os cinéfilos essencialmente de todo o Alentejo, bem como estabelecer laços com a Estremadura Espanhola.

Todos estes projectos envolvem naturalmente um trabalho de pesquisa e contactos com variadíssimas instituições , como a Gulbenkian, a Cinemateca Nacional, a Academia Portuguesa de Cinema, Escolas de Cinema das Universidades e Institutos, a Federação Portuguesa de Cineclubes, o Cineclube Universitário de Évora “Fora dos Leões”, assim como parecerias com o Clube de Leitura “Leer en imáges cine e literatura” de Badajoz, Produtora e Centro de Formação “Tragaluz”, que organiza o Festival de Cinema Ibérico em Badajoz ,Filmoteca de Extremadura, Museu de Fotografia João Carpinteiro, “Um Colectivo”, Município de Elvas, Escola Superior Agrária de Elvas, Museu Militar de Elvas, Agrupamento de Escolas nº 3 de Elvas -Escola Secundária D. Sancho II , entre muitas outras.

[/mk_toggle][/vc_column][/vc_row]